+55 21 3852-3431+55 21 99533-0483atendimento@univerkizazi.org.br

ECOnomia de Povos e Comunidades Negras Tradicionais de Matrizes Africanas - mapa dos negócios criativos e trabalhos socioculturais no Estado do Rio de Janeiro

Negócios Criativo-Culturais de Povos e Comunidades Negras Tradicionais de Matrizes Africanas

Negócios Criativo-Culturais de Povos e Comunidade Negras Tradicionais de Matrizes Africanas – Os dados deste formulário estão protegidos por força da Lei LGPD no.13.709/18.

Desde 1998, o Instituto Hórus, Cultura educação Integral e Desenvolvimento Humano, que adotou como nomenclatura social pública, Instituto Hoju, registrado sob o CNPJ 17.005.525/0001-12, vem desenvolvendo pesquisas científicas que embasam a formação de agentes multiplicadores e difusores das múltiplas culturas tradicionais negras de matrizes africanas no mundo, e sobretudo, no Brasil.

Objetivando a sistematização de dados analíticos que forneçam informações reais sobre o cotidiano e a experiência dos Povos e Comunidades Tradicionais Negras de Matrizes Africanas do Estado do Rio de Janeiro, partimos de múltiplas perspectivas endógenas, ou seja, dos próprios integrantes das populações negras de Povos e Comunidades Tradicionais de Matrizes Africanas, pois são pesquisas coordenadas e aplicadas por agentes sociais já qualificados ou treinados por nós, oriundos das comunidades investigadas. Nossa equipe é formada por negras e negros, nascidos e criadores dentro de microestruturas de Povos e Comunidades Tradicionais de Matrizes Africanas.


Cumprindo seu propósito institucional, o Instituto Hoju tem implementado ações de defesa e salvaguarda do patrimônio cultural material e imaterial dos Povos e Comunidade Tradicionais de Matrizes Africanas do Brasil.

Neste sentido, direcionando o foco da presente pesquisa para os Povos e Comunidades Negras Tracionais de Matrizes Africanas, o Instituto Hoju, por meio do CEPA (Centro de Altos Estudos e Pesquisas Afropindorâmicas) – órgão integrante da Univerkizazi African Yenye, mantida pelo Instituto Hoju, e com parcerias de cooperação em pesquisas e transferências de tecnologias com universidades federais do Brasil e universidades do continente africano – , elaborou coletivamente o presente questionário para complementar as investigações científicas sobre a participação e impactos econômicos dos Povos e Comunidade Tradicionais Negras de Matizes Africanas na Economia do Estado do Rio de Janeiro.

Além disso, grifamos a importância da coleta de dados no sentido de compreender a organização ecossistêmica e a dinâmica socioeconômica vigente no interior das relações sociais dos Povos e Comunidades Negras Tracionais de Matrizes Africanas.

Outros objetivos do Instituto são:

– reunir dados que auxiliem na implementação e ou/criação de políticas públicas ampliando o acesso aos direitos fundamentais previstos na Constituição Federal Brasileira;
– incentivem e orientem o a maturidade da gestão, dos processos de produção, mkt, distribuição e raio geográfico dos negócios;
– e ampliem a potência dos trabalhos sociais realizados no interior das suas comunidades, incluindo acesso a investimentos financeiros, mentorias, qualificação, orientações, dentre outras necessidades que forem detectadas no desenvolvimento desta pesquisa.

Por estar baseado ontológica e epistemologicamente nas Sociedades Matriarcais Afreekanas, o Instituto Hoju, entendendo-se como uma coletividade de reciprocidade e troca, e devolverá as Comunidades e Povos Tradicionais Negras de Matrizes Africanas do Estado do Rio de Janeiro que se engajarem na realização e ampliação do alcance desta pesquisa,

– 3 cursos na plataforma EAD (www.univerkizazi.org.br) – formalização de templos religiosos-vantagens e desvantagens; modelagem e elaboração de projetos socioculturais; captação de recursos e acesso a financiamentos públicos e privados;

E dos negócios cadastrados nesta pesquisa:

– selecionará entre 10 a 20 negócios, em diferentes graus de maturidade, e localizados em diferentes cidades e municípios do Estado do Rio de Janeiro;

– os selecionados participarão de uma jornada de trocas e aperfeiçoamento de seus negócios, instruídos profissionais altamente qualificados e sensíveis ao contexto dos Povos e Comunidades Tradicionais Negras de Matrizes Africanas do estado do Rio de Janeiro, por serem também parte delas.

– Após o período de incubação, os negócios estarão aptos para acessar financiamento para ampliação de seus negócios e terão a disposição redes de e-commerce para escoar suas produções, caso seja se seu interesse.

Para os demais negócios cadastrados:

– o instituto oferecerá oportunidades disponibilizadas por parceiros (bolsas educacionais, acesso à crédito, redes de comercialização) e uma cartilha apresentada em formato audiovisual, audiolivro e escrita, sistematizando modelos de negócios e passo a passo para implementar melhorias nos negócios já existentes, a partir da experiência dos negócios incubados.

– os dados da pesquisa servirão ainda para o estreitamento de vínculos e fortalecimento em rede.

Somos uma construção coletiva ancestral, material e politicamente interconectada.

Saudamos a sua existência!

 

 

Carregando
Avatar